domingo, 25 de setembro de 2011

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

DESFILE 2011...

Nosso desfile na Avenida Paraná no dia 21 de setembro.

Até os personagens do mundo da fantasia estão contra a Dengue.
O mosquito fez a festa, mas atrás dele estávamos com as mudas de citronela (repelente natural do mosquito transmissor da Dengue) e os grandes agentes de endemia.

















terça-feira, 20 de setembro de 2011


Joaquim Távora

A princesa e a ervilha.

Escola Municipal São Sebastião-EF.
            Professora: Roselândia G. J. Barbosa.
            Aluno (a): ______________________________ Data: ___________
            Turma: Classe Especial.                               3° Bimestre.

                                   AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS.
           

Texto: A Princesa e a Ervilha.

                                              

      Era uma vez um príncipe que queria se casar com uma princesa, mas uma princesa de verdade, de sangue real meeeeesmo. Viajou pelo mundo inteiro, à procura da princesa dos seus sonhos, mas todas as que encontravam tinham algum defeito. Não é que faltassem princesas, não: havia de sobra, mas a dificuldade era saber se realmente eram de sangue real. E o príncipe retornou ao seu castelo, muito triste e desiludido, pois queria muito casar com uma princesa de verdade.
      Uma noite desabou uma tempestade medonha. Chovia
desabaladamente, com trovoadas, raios, relâmpagos. Um espetáculo tremendo!
      De repente, bateram à porta do castelo, e o rei em pessoa foi atender, pois os criados estavam ocupados enxugando as salas cujas janelas foram abertas pela tempestade.
      Era uma moça, que dizia ser uma princesa. Mas estava encharcada de tal maneira, os cabelos escorrendo, as roupas grudadas ao corpo, os sapatos quase desmanchando... que era difícil acreditar que fosse realmente uma princesa real.
      A moça tanto afirmou que era uma princesa que a rainha pensou numa forma de provar se o que ela dizia era verdade.
      Ordenou que sua criada de confiança empilhasse vinte colchões no quarto de hóspedes e colocou sob eles uma ervilha. Aquela seria a cama da “princesa”.
      A moça estranhou a altura da cama, mas conseguiu, com a ajuda de uma escada, se deitar.
      No dia seguinte, a rainha perguntou como ela havia dormido.
— Oh! Não consegui dormir — respondeu a moça.
— Havia algo duro na minha cama, e me deixou até manchas
roxas no corpo!
      O rei, a rainha e o príncipe se olharam com surpresa. A moça era realmente uma princesa! Só mesmo uma princesa verdadeira teria pele tão sensível para sentir um grão de ervilha sob vinte colchões!!!
      O príncipe casou com a princesa, feliz da vida, e a ervilha
foi enviada para um museu, e ainda deve estar por lá...
      Acredite se quiser, mas esta história realmente aconteceu!
                                                                                             
                                                           Adaptado do conto de Hans Christian Andersen                                                                  




Entendimento do texto:

1. O texto que você leu fala sobre príncipes e princesas. Que nome é dado aos textos desse tipo?

                                   (a) narrativos.
                                   (b) história em quadrinhos
                                   (c) informativos
                                   (d) contos de fadas

2. O príncipe queria se casar com uma princesa de verdade. O que quis dizer com princesa de verdade?
____________________________________________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________

3. Na noite em que a princesa procurou o príncipe em sua casa ninguém acreditou nela. Por quê?
____________________________________________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________________________________________

4. De que forma a rainha fez para comprovar se ela realmente era uma princesa?
____________________________________________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________________________________________

5. A rainha conseguiu comprovar que ela era uma verdadeira princesa? Por quê?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________

6. Na sua opinião, essa história é verdadeira? Justifique sua resposta.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________
  
7. Retire do texto 3 palavras acentuadas.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________

8.Escreva uma palavra comparando a beleza da rainha com a da princesa. (superioridade)
____________________________________________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________

9.Complete as frases para o grau comparativo de superioridade usando uma das palavras do quadro:

                                 

Melhor    pior    maior    menor

a)      A princesa é _____________________ do que o príncipe.
b)      O castelo é ______________________ do que a casa.
c)      O carcereiro é ____________________ do que a polícia.
d)     O sapato da princesa é _______________ do da rainha.



10. Retire do texto 3 palavras com:

4 sílabas: ______________________________________________________________

3 sílabas: ______________________________________________________________

2 sílabas: ______________________________________________________________

É AMANHÃ...

São 82 aniversários de nossa querida Joaquim Távora...

Estaremos na Avenida Paraná com a ação prevista no Escola Agrinho e Experiência Pedagógica da Profª Adriana R. F. Silva, é mais uma vez a Escola São Sebastião em seu trabalho contra Dengue!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

CHEGOU... CHEGOU... O ARTUR DA ESCOLA SÃO SEBASTIÃO





Foi uma festa, recebemos nosso esperado projetor de multimídia na última quinta-feira o Artur (o projetor multifuncional) é um projeto desenvolvido pelo MEC - PROINFO, e foi pedido pelo DME por meio do PAR.
Artur (um projetor multimídia e multifuncional, que é datashow, com gabinete, gravador e leitor de DVD, pen drive, possuindo ainda teclado, mouse e mouse sem fio (tipo controle remoto), caixa de som embutida, etc.
Em visita ao Prefeito Claudio Revelino levamos nossa conquista para que o mesmo pudesse apreciar o aparelho recebido por nossas escolas municipais.
Parabéns à Equipe do Departamento Municipal de Educação por mais essa conquista.



terça-feira, 13 de setembro de 2011

2º ANO B EM DEU A LOUCA NO MUNDO DA FANTASIA

No dia 09 de setembro os alunos da turma do 2º Ano B se dedicaram à apresentação do conto: Deu a louca no mundo da fantasia, onde uma bruxa, um lobo e mosquito da dengue atormentam o mundo fantástico das histórias infantis.
Esta ação foi mais uma entre inúmeras realizadas pela turma.
Esteve presente a Equipe do Setor de Endemia do município, pais de alunos e representantes do DME.




NOSSA ARCA DE NOÉ

Escola Municipal São Sebastião - EF
A história da Arca
        A história de Noé e do dilúvio, relatado na Bíblia em Gen 6:11 à Gen 9: 19, é uma história verídica e relata o que aconteceu com a humanidade devido sua desobediência para com Deus e que pode ser experimentada em nossos dias.
       Noé era o único homem justo que havia na face da terra. Com retidão de caráter, íntegro, temente a Deus e não dado a falatórios humanos.
       Deus havia se arrependido de ter colocado o homem na terra, pois este era carnal e a maldade estava se multiplicando. O gênero humano não poderia continuar neste estado de perdição e assim Deus resolveu destruir toda a terra.
       Lembrou-se de seu servo Noé a quem muito amava e mandou que este construísse uma arca, dando-lhe todas as medidas dela em côvados, para que ele e sua família ficassem protegidos e não fossem devastados pelas águas que destruiriam o mundo.
       Noé começou a construção da arca e todos zombavam dele pois não acreditavam
em suas histórias de destruição do mundo, mas mesmo assim, ele acreditou e obedeceu a palavra de Deus.
Chegou o dia de entrarem na arca e Noé fez tudo como Deus havia mandado. Na arca deveriam entrar: Noé com sua mulher, seus filhos com suas esposas e sete pares de animais e aves dos céus que possuem fôlego, para que fossem conservadas as sementes sobre a face da terra.
       A chuva começou a cair e inundou toda a terra. Todos os seres vivos que não estavam dentro da arca morreram.
       Depois de um período, a chuva parou e a arca vagava sobre as águas, totalmente sem leme e todos os que estavam dentro dela não sabiam onde estavam, mas confiavam que Deus não os havia esquecido.
       Em um determinado dia a arca parou, incrustada no ararate. As águas baixaram, mas mesmo assim não era possível descer da arca.
Noé soltou um corvo e este não retornou à arca. Passados alguns dias, Noé soltou uma pomba e esta retornou.
        Passados mais alguns dias, Noé soltou novamente uma pomba e esta retornou com uma folha nova de oliveira.
        Chegada a hora de saírem da arca, todos os que estavam dentro dela foram saindo e tomando posse da terra. No céu surgiu um arco-íris, como sinal de que nunca mais Deus destruiria a terra.
        Noé, em agradecimento, ergueu um altar e ofereceu um holocausto e Deus continuou achando graça nele.
Aprendendo com a Arca de Noé
1)      Não perca o barco.
2)      Lembre-se de que estamos todos no mesmo barco.
3)      Planeje para o futuro. Não estava chovendo quando Noé construiu a Arca.
4)      Mantenha-se em forma. Quando você tiver 60 anos, alguém pode lhe pedir para fazer algo realmente grande.
5)      Não dê ouvido aos críticos; apenas continue a fazer o trabalho que precisa ser feito.
6)       Construa seu futuro em terreno alto.
7)      Por segurança, viaje em pares.
8)      A velocidade nem sempre é vantagem. Os caramujos estavam a bordo com os leopardos.
9)      Quando estiver estressado, flutue por um tempo.
10)   Lembre-se, a Arca foi construída por amadores; o Titanic por profissionais.
11)  Não importa a tempestade, pois quando você está com Deus há sempre um arco-íris te esperando.

Referências:
Dicionário Bíblico
Aurélio Buarque de Holanda Ferreira - Editora Nova Fronteira
Bíblia de Referencias Thompson - Editora Vida
Bíblia Revista e Atualizada no Brasil - Sociedade Bíblica do Brasil

NOSSOS ALUNOS VISITANDO OUTRAS ESCOLAS

Visitamos a Escola Municipal Profª Janina de L. Cavalheiro e Escola Municipal São José de nossa cidade para instruirmos os alunos a confeccionarem uma mosquitérica. (Parte integrante do Projeto DENGUE: O Problema e a solução estão em nossas mãos)

 


Agradecemos a acolhida nas duas escolas companheiras...



       

Simplesmente ser HUMILDE!!!

Deus revela seus segredos aos humildes (Mt. 11.25.), isto é, os submissos ao Senhor e obedientes à sua Palavra. Quanto maior for a nossa comunhão com Deus, mais humildes seremos.
Numa árvore frutífera os galhos mais carregados são os que se abaixam mais. A graça de Deus está reservada aos humildes (I Pedro 5. 5.). Quando chove, os terrenos mais baixos são os primeiros que recebem água com abundância.

A humildade é uma dádiva, e até mesmo exemplo de Jesus. Que nós possamos perceber nossos erros e ajudarmos o próximo a levantar-se sem antes condená-lo. Essa é a nossa missão enquanto aqui estivermos.
A graça de Deus está reservada aos humildes
(I Pedro 5. 5.).

CAMPANA DA DENGUE NO POSTO DO ZECÃO

Convite enviado aos parceiros do Projeto

DENGUE: O PROBLEMA E A SOLUÇÃO ESTÃO EM NOSSAS MÃOS.

 

No dia 31 de agosto montamos uma campana no Posto de Combustíveis do Zecão, onde distribuímos gratuitamente mudas de citronela conseguidas por intermédio da Empresa Panco de Cambará.

O Dengoso também compareceu, mostrando que se você não cuidar ele vai chegar!